Estão abertas, a partir desta quinta-feira (2), as inscrições para a nova edição do Programa Mais Médicos, até as 18h de sábado (6). Serão oferecidas 3.184 vagas, distribuídas em mais de 1,5 mil municípios brasileiros, sem cobrança de imposto.

Nesta edição, pela primeira vez, o governo incluirá vagas reservadas para pessoas com deficiência e para grupos étnico-raciais, como negros, quilombolas e indígenas. O Ministério da Saúde estima que o programa atenderá mais de 10,6 milhões de pessoas na rede pública.

Segundo o ministério, os médicos serão enviados para “regiões prioritárias e socialmente vulneráveis”. Eles atuarão principalmente em Unidades Básicas de Saúde (UBS), que são responsáveis ​​pelo monitoramento da saúde da população, prevenção e controle de doenças. “O objetivo é suprir as vagas abertas desde 2018, garantindo o direito da população de acessar a assistência à saúde”, informou o governo em nota.

Cotistas

Os médicos selecionados receberão uma bolsa-formação de R$ 14.058 cada, com duração de até quatro anos. A novidade é que as vagas seguirão as regras de cotas para concursos públicos, com um mínimo de 20% reservado para cotas étnico-raciais (com percentual de 50% quando houver duas vagas) e 9% para pessoas com deficiência.

Médicos brasileiros, estrangeiros e brasileiros formados no exterior poderão se registrar e continuar atuando no Cadastro do Ministério da Saúde (RMS). Médicos brasileiros formados no Brasil terão prioridade na seleção.