Hoje em dia, a imediatez e o uso constante de tecidos dominam nossas vidas, o que, embora tenha seus benefícios, também afeta negativamente nossa saúde física e mental. Marian Rojas Estapé, renomada psiquiatra na Espanha, aborda essa questão em seu novo livro, “Recupere sua mente, recupere sua vida” (Recupere sua mente, recupere sua vida). Neste livro, a médica oferece várias práticas para nos ajudar a administrar nossas vidas em um ambiente que dificulta a conexão conosco mesmos.

O objetivo do livro é ajudar as pessoas a “recuperar a atenção perdida, a se reconectar com nós mesmos e com todas as coisas maravilhosas que nos cercam, a fim de encontrar o equilíbrio emocional que tanto desejamos”.

Rojas Estapé, conhecida por seus livros anteriores, palestras motivacionais e conteúdo de mídia social, nos encoraja a olhar mais de perto para o nosso entorno e para o nosso eu interior. Segundo ela, vivemos “em uma era de gratificação instantânea, uma cultura de imediatismo e recompensas rápidas, buscando a felicidade com um único clique. Nossas vidas são agitadas e intensas, e operamos em um ritmo rápido. Somos emocionalmente dependentes, inundados de distrações, o que afeta nossa capacidade de focar no que é importante.”

Para melhorar nossa saúde mental, Rojas Estapé sugere cinco hábitos que as pessoas mais felizes praticam:

1. Exercício de reflexão e introspecção:

O psiquiatra diz que “quem não sabe o que quer não pode ser feliz”. Refletir sobre nossos desejos e fazer um diagrama de nossa personalidade para nos conhecermos melhor é essencial. Isso ajuda a diferenciar entre problemas mentais e de vida, e a praticar a respiração consciente.

2. Esporte:

O exercício físico atua como uma terapia tanto para o corpo quanto para a mente. Essa “rotina de vitaminas” aumenta a criatividade, a memória e as habilidades de resolução de problemas.

3. Jejum de dopamina:

A dopamina é o hormônio do prazer. O médico recomenda lidar com pequenos desconfortos diários, como sentir um pouco de tristeza ou frio. Isso treina o cérebro a não cair em impulsos de gratificação imediata, ajudando a evitar comportamentos viciantes ou tóxicos.

4. Óleo para dor:

Relacionado à liberação de dopamina, a resistência à dor leve também nos beneficia. O médico sugere “microdosar a dor”, como não tomar um analgésico logo após uma dor de cabeça ou tomar banhos frios.

5. Procure o estado de fluxo:

Ele estado de fluxo É um estado em que as pessoas mais felizes mergulham em suas habilidades com paixão, desafio, entusiasmo e atenção plena. Alcançar esse estado torna mais fácil deixar de lado nossos tecidos e nos reconectarmos conosco mesmos por meio de atividades que nos motivam e nos realizam.